• 21 de maio será o Dia Estadual da Conscientização da Hipercolesterolemia Familiar

    Projeto de Lei foi apresentado pela deputada estadual Analice Fernandes na Assembleia Legislativa

     Um projeto de lei que acaba de ser publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo prevê a criação do Dia Estadual da Conscientização da Hipercolesterolemia Familiar. A iniciativa é da 2ª vice-presidente da Assembleia, deputada estadual Analice Fernandes que tem como objetivo alertar a população paulista sobre a existência da doença, que muitas vezes, passa despercebida.

    A data, 21 de maio, foi escolhida em homenagem da deputada Analice à Associação de Hipercolesterolemia Familiar – AHF. Analice, que é enfermeira e membro da Comissão de Saúde, se sensibilizou com a causa que provoca infartos e AVCs precoces por se tratar de uma doença sem sintomas.

    A Hipercolesterolemia Familiar (HF) ainda é pouco conhecida e basta medir o colesterol para que o médico ou a próprio paciente saiba se há indícios e se é preciso investigar um pouco mais“, conta a parlamentar. A cada 200 pessoas uma tem a doença, mas muitos diagnosticados com colesterol elevado não sabem que são portadores de HF e acreditam que estão apenas com os níveis de colesterol acima do recomendado.

    Para o presidente da Associação de Hipercolesterolemia Familiar – AHF, André Luís Batista Pereira, a data temática será essencial para campanhas em todo o Estado. “Temos promovido em várias cidades dosagens de colesterol gratuitas e iremos ampliar parcerias para oferecer mais ações para a população”, adianta Pereira. Ele, que é portador da doença, soube que tinha HF ao sofrer um infarto aos 28 anos. Atualmente duas irmãs e uma sobrinha de Pereira fazem tratamento e levam uma vida normal. “Elas tiveram a opção que eu não tive por desconhecer a HF“, completa.

    A cardiologista Tânia Martinez explica que 50% dos membros de uma mesma família com HF tem possibilidades de ter a doença. “A Hipercolesterolemia Familiar é uma alteração genética que causa altos níveis de LDL desde muito cedo. Se os valores de colesterol total forem maiores ou iguais a 310mg/dL (adultos) ou 230mg/dL (crianças), ou se os valores do colesterol “ruim”, LDL, estiverem acima de 190mg/dL deve-se suspeitar da HF“, esclarece Tânia. Os valores considerados ideais são abaixo de 100mg/dL para o LDL e acima de 60mg/dL para o HDL, ou “colesterol bom“.

    SOBRE A AHF

    A primeira Associação de Pacientes com Hipercolesterolemia Familiar do Brasil foi criada em 21 de maio de 2014. O objetivo é informar a sociedade em geral sobre esta doença tão perigosa e ainda pouco conhecida no país.

    O site www.ahfcolesterol.org, de acesso livre, permite o usuário encontrar matérias e artigos relacionados à doença, campanhas que estão sendo feitas e inscrição online dos interessados.

Mais | Destaques do Mandato | Todas Cidades | NOTÍCIAS


Fechado para Comentários.