• APAE Jales
    • APAE Jales

    Deputada Analice viabiliza emenda para APAE de Jales

    Uma emenda no valor de R$ 300.000,00 acaba de ser autorizada pelo governo do Estado para a reforma e ampliação do prédio da APAE de Jales. A Instituição é uma Organização da Sociedade Civil, sem fins lucrativos, que promove o diagnóstico, a prevenção e a inclusão da pessoa portadora de deficiência intelectual.
    A demanda para os recursos chegou ao gabinete da deputada Analice pelo PSDB de Jales, em especial pelo pré-candidato a prefeito Luiz Henique e pela ex-vereadora Pérola, que trabalhava na captação de recursos da para a APAE.
    O anúncio foi feito pelo representante da deputada Analice, Reginaldo Viotta e o presidente do PSDB de Jales, Osvaldo Costa Jr., o Bexiga, que estiveram na APAE para a entrega do documento que oficializa a autorização da emenda. O presidente da APAE Dr. João Aparecido Passasídero agradeceu o empenho da deputada Analice.
    “APAE de Jales é uma entidade que desenvolve um trabalho importante na comunidade”, disse a deputada Analice que confia no potencial dos profissionais da APAE, que desenvolve um trabalho de qualidade.
    Hoje as pessoas assistidas pela Instituição estão recebendo acompanhamento remoto devido à pandemia.
    Os recursos deverão ser liberados após o processamento do processo.

    • fg239233

      Mulheres vítimas de violência e a categoria da saúde são os mais atingidos pela pandemia

    • fg236010

      Mulheres vítimas de violência e a categoria da saúde são os mais atingidos pela pandemia

    Lei 17.268/2020 garante hospedagem para profissionais da saúde e para mulheres vítimas de violência

    Para a deputada estadual Analice Fernandes os profissionais da saúde e as mulheres em geral são os grupos sociais mais afetados pela pandemia do Novo Coronavírus. “Por isso trabalhei para que conseguíssemos garantir hospedagem para os grupos mais vulneráveis”, afirma a deputada Analice.

    O artigo 16º da Lei 17.268/2020 sancionada pelo governador João Dória, dia 13 de julho, garante esse socorro. A Lei resulta do PL 350/2020 de iniciativa coletiva dos deputados da Assembleia Legislativa, sobre medidas a serem tomadas enquanto durar o Estado de Calamidade Pública em razão do Covid-19.

    “Havendo necessidade devidamente justificada, os profissionais da saúde estaduais podem ser hospedados em hotéis ou espaços similares de alojamento”, diz a deputada Analice.

    O artigo estende também essa possibilidade aos profissionais de assistência social da rede pública do Estado atuantes no combate à “COVID-19”, pessoas que vivem em Instituições de longa permanência e sem estrutura para organização de isolamento social, as pessoas em situação de rua e para mulheres vítimas de violência doméstica e seus filhos.

    Segundo a deputada Analice incluir as mulheres vítimas de violência e seus filhos é uma resposta do poder público, ao aumento dos casos de violência durante o isolamento social. “A casa que deveria ser um lugar seguro, porém passa a ser espaço de violência, infelizmente”, argumenta a deputada.

    A parlamentar justifica que essas medidas são consideradas profiláticas e emergenciais para a preservação da integridade física e da saúde das pessoas, bem como de seus familiares.

    O poder público deverá indenizar os custos da hospedagem seguindo critérios dispostos em decretos que serão feitos pelo poder executivo.

    A Lei aborda também questões de dívidas tributárias, como a suspensão de inclusão no CADIN estadual, transporte público com destinação de recursos para o setor, incentivos fiscais que podem ser dados para a iniciativa privada, defesa da mulher, do consumidor e do idoso.

    Na saúde a Lei autoriza a telemedicina, permitindo a teleconsulta e o telediagnóstico, enquanto durar a pandemia.

    • fg185901

      Analice afirma que categoria da saúde precisa de apoio.

    • fg246862

      Analice afirma que categoria da saúde precisa de apoio.

    Analice consegue aprovação de hospedagem para profissionais da saúde e vítimas de violência

    O Projeto de Lei 350/2020 de iniciativa coletiva dos deputados da Assembleia Legislativa, sobre medidas a serem tomadas enquanto durar o Estado de Calamidade Pública em razão do Covid-19, foi aprovado dia 17 de junho e enviado ao executivo.

    A deputada Analice Fernandes trabalhou especialmente para garantir que os profissionais da saúde tenham condições de desenvolver adequadamente suas funções.

    “ A Lei garante que havendo necessidade devidamente justificada, os profissionais da saúde estaduais podem ser hospedados em hotéis ou espaços similares de alojamento”, diz a deputada Analice.

    O artigo estende também essa possibilidade aos profissionais de assistência social da rede pública do Estado atuantes no combate à “COVID-19”, pessoas que vivem em Instituições de longa permanência e sem estrutura para organização de isolamento social, as pessoas em situação de rua e para mulheres vítimas de violência doméstica e seus filhos.

    Segundo a deputada Analcie incluir as mulheres vítimas de violência e seus filhos é uma resposta do poder público, ao aumento dos casos de violência durante o isolamento social. “A casa que deveria ser um lugar seguro, porém passa a ser espaço de violência, infelizmente”, argumenta a deputada.

    A parlamentar justifica que essas medidas são consideradas profiláticas e emergenciais para a preservação da integridade física e da saúde das pessoas, bem como de seus familiares.

    O poder público deverá indenizar os custos da hospedagem seguindo critérios dispostos em decretos que serão feitos pelo poder executivo.

    O “Projetão” como vem sendo chamado aborda também questões de dívidas tributárias, como a suspensão de inclusão no CADIN estadual, transporte público com destinação de recursos para o setor e proibição de transportar passageiro em pé, incentivos fiscais que podem ser dados para a iniciativa privada, defesa da mulher, do consumidor e do idoso.

    Na saúde a Lei também autoriza a telemedicina, permitindo a teleconsulta e o telediagnóstico, enquanto durar a pandemia.

    O PL foi aprovado pelos deputados e enviado para o executivo para o veto ou sanção dos mesmo.

    • Imagem analice postar

    Deputada Analice Fernandes faz emenda de R$ 2 milhões de reais para Taboão da Serra

    A deputada estadual e presidente da Comissão de Saúde na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, Analice Fernandes, anunciou nesta segunda feira (15) uma emenda para a cidade de Taboão da Serra no valor de dois milhões de reais. 

    A emenda ajudará a cidade de Taboão da Serra com as despesas e custos no combate ao novo coronavírus (Covid-19). Tendo em vista que o sistema de saúde de diversas cidades está sendo afetado, a emenda servirá como um auxílio para a manutenção do atendimento aos pacientes infectados e também custear ações na área da saúde.  

     “Em um momento de tantas dificuldades que vivemos, é uma satisfação poder colaborar com a saúde e com o trabalho de centenas de profissionais que estão empenhados em dar o melhor atendimento possível aos seus pacientes”, disse a deputada Analice em suas redes sociais.  

    Vale ressaltar ainda a importância em respeitar as determinações da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, o uso de máscaras, álcool em gel e sempre manter o distanciamento social seguro, dessa maneira pode-se evitar uma maior circulação do vírus.  

    O estado de São Paulo está com mais de 11 mil mortes em decorrência do Covid-19, com 190 mil contaminados e uma letalidade de 6%. O estado está com 70% dos leitos de UTI ocupados e 33 mil pacientes recuperados. A incidência de óbitos tem uma maior concentração em pessoas acima dos 60 anos, onde o índice de óbito chega 73%.  

    • 20200520_144925
    • 20200520_144926

    Hospedagem e insalubridade para profissionais de saúde são propostas de Analice em “Projetão”

    O Projeto de Lei 350/2020 de iniciativa coletiva dos deputados da Assembleia Legislativa, sobre medidas a serem tomadas enquanto durar o Estado de Calamidade Pública em razão do Covid-19, será discutido em regime de urgência. A urgência foi aprovada dia 20 de maio.

    O “Projetão” como vem sendo chamado aborda questões de dívidas tributárias, como a suspensão de inclusão no CADIN estadual, transporte público com destinação de recursos para o setor e proibição de transportar passageiro em pé, incentivos fiscais que podem ser dados para a iniciativa privada, defesa da mulher, do consumidor e do idoso.

    Na saúde o PL autoriza a telemedicina, permitindo a teleconsulta e o telediagnóstico, enquanto durar a pandemia. A deputada estadual, Analice Fernandes conseguiu incluir o Artigo 9º, que determina que os funcionários da saúde poderão ser hospedados em hotéis ou espaços similares de alojamento, caso necessário, como medida profilática emergencial para a preservação da integridade física dos profissionais da saúde e de seus familiares.

    Os proprietários dos hotéis ou espaços similares de alojamento que hospedarem os profissionais da saúde serão indenizados pelo poder público, pelos custos da hospedagem, conforme critérios e parâmetros estabelecidos pelo poder executivo.

    “É uma medida sanitária porque protege a família desses profissionais que tem feito um grande esforço para não contaminar seus familiares”, defende Analice Fernandes.

    A deputada também apresentou uma  emenda ao projeto que dispõe sobre o aumento de 100% do adicional de insalubridade pago aos profissionais de saúde, médicos, enfermagem e fisioterapeutas da rede pública estadual que estejam atuando diretamente no atendimento de casos de Covid-19.

    Analice também apresentou, no início de maio, o PLC 06/2020 sobre a insalubridade, mas acredita que no Projetão o aumento poderá ser aprovado mais rapidamente. “Estamos fazendo uma tentativa para que o aumento da insalubridade possa ser aprovado com maior rapidez, por isso também apresentamos como emenda ao PL 359/2020”, esclarece.

    • Comissão de Saúde Analice

      Analice Fernandes é presidente da Comissão de Saúde, a Comissão não está mais se reunindo presencialmente.

    • Analice close comissão de saúde

      Analice Fernandes é presidente da Comissão de Saúde, a Comissão não está mais se reunindo presencialmente.

    Analice apresenta PLC que propõe aumento do adicional de insalubridade para profissionais da saúde

    A deputada estadual Analice Fernandes apresentou um Projeto de Lei Complementar 06/2020 que propõe o aumento de 100% ao adicional de insalubridade para os funcionários da enfermagem, médicos e fisioterapeutas da rede estadual de Saúde, enquanto durar a pandemia do Covid-19, no início de maio.

    Segundo Analice o número de infectados e mortes entre os profissionais da área aponta para uma exposição maior desses profissionais ao vírus.

    “É preciso dar uma resposta aos que estão na linha de frente do combate ao COVID-19, recompensando e protegendo quem está diariamente lutando pela vida e bem estar da população do Estado de São Paulo”, argumenta Analice.

    Infectologistas acreditam que grande parte da explicação passa pela quantidade de vírus à qual esses profissionais são expostos diariamente, além da faixa etária e de eventuais condições pré-existentes, como diabetes e doenças cardíacas.

    Depois que o vírus Sars-CoV-2 atinge o organismo, ele invade as células e se reproduz. O volume dessas cópias só cresce ao longo dos dias.

    Em geral, uma pessoa infectada com o novo coronavírus transmite o patógeno para até três pessoas. Mas um paciente em atendimento em um hospital da cidade chinesa de Wuhan, por exemplo, passou o vírus para ao menos 14 profissionais de saúde antes mesmo de ter febre, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

    Até dia 10 de maio, 12 mil profissionais de enfermagem haviam sido afastados, por contaminação do Covid-19. Até o dia 12 de maio, morreram no Brasil 98 enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem que testaram positivo para o COVID-19.

    A maioria dos profissionais de enfermagem afastados tem entre 31 e 40 anos, e 83 % são mulheres.

    • AF_comissao_de_saude
    • IMG_0038

      O vice-presidente do COREN-SP Cláudio Silveira, deputada Analice Fernandes e a presidente do COREN-SP, Renata Pietro.

    • IMG_0002

      Deputada Analice é recebida no Coren-SP pela presidente Renata Pietro, para a discussão do PL sobre as 30 horas.

    O protagonismo da enfermagem agora escancarado

    A pandemia do Covid-19 vai nos deixar profundas lições. Uma delas será marcada pelo protagonismo da enfermagem no sistema de saúde. Esse protagonismo sempre existiu, só não era visto, nem valorizado em uma sociedade médicocêntrica. Hoje está sedimentado pelas imagens, depoimentos, atos heróicos e infelizmente mortes, muitas mortes.

    O sistema de saúde é conduzido pela enfermagem, são esses profissionais entre enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem que compõe a linha de frente. Eles representam 50% da força de trabalho na área da saúde, segundo pesquisa realizada pela Fundação Oswaldo Cruz, em 2015. Importante salientar também que a enfermagem é composta por 84,6% de mulheres, apesar de estar ocorrendo aumento dos homens na profissão.

    É a enfermagem que implanta os programas de saúde, as medidas preventivas, profiláticas e curativas. E são eles os profissionais sempre relegados a um segundo plano.

    O enfermeiro dentre as categorias com nível universitário que trabalha em uma Unidade de Saúde ou em um Hospital, é a única que não conta com a carga horária de 30 horas semanais reconhecida nacionalmente, além de não possuir piso salarial e quando conta com a insalubridade o valor é irrisório.

    Milhares de profissionais da enfermagem foram contaminados, muitos não estão tendo acesso aos equipamentos de proteção individual, quase uma centena morreram vítima do Covid-19, sendo que a maioria foi contaminada exercendo a sua profissão.

    Apresentei um projeto de Lei 347/18 que determina as 30 horas semanais no Estado de São Paulo, nas instituições de saúde públicas, privadas e filantrópicas. O projeto foi vetado pelo executivo e se encontra na Assembleia para apreciação do veto. Importante salientar que a jornada de 30 horas já é praticada pelo governo do Estado de São Paulo para seus enfermeiros e por algumas prefeituras, mas precisamos de uma regulamentação ampla e nacional. O Projeto de Lei 2295/2000, com a jornada de 30 horas,  proposto pelo então senador Lúcio Alcântara, PSDB, está na Câmara Federal há 20 anos.

    Recentemente, consegui a aprovação da Lei 17.234/2020 de minha autoria que determina a obrigatoriedade de uma sala de descompressão para a enfermagem nos Hospitais públicos e privados do Estado de São Paulo. A Lei ainda precisa passar por regulamentação. Até então a categoria da enfermagem apesar de fazer plantões, não conta sequer com o direito a uma sala onde possa ficar por 5 minutos para se recompor de momentos de alto estresse próprios da profissão que lida com a vida em seu limiar.

    Na pandemia todas essas questões ficam mais evidentes, mais gritantes, não é possível fazer de conta que elas não existam. Vemos enfermeiros sentados nos corredores, debruçados em balcões, durante os minutos de descanso.

    E agora temos mais uma questão que aflige a todos os profissionais de saúde, a pressão de não conseguir atender quem precisa urgentemente de socorro.

    Ao ser questionada a necessidade de distanciamento social ou não, não vemos uma proposta de saída para os profissionais da saúde no exercício de suas atividades.

    Como permanecer na linha de frente de um atendimento crescente, com insuficiência de insumos, equipamentos e profissionais? Quem é favorável ao relaxamento, prevê o que para os profissionais da saúde na ponta? Talvez um cerco, com seguranças armados, impedindo a aproximação de pessoas morrendo e agonizando?

    As respostas não são fáceis, nem simples, mas precisamos seguir firmes pautados nas orientações científicas, até porque não dizer seguindo o bom senso. Já perdemos profissionais demais nesta guerra.

    E o que temos ao nosso favor até agora, além do distanciamento social, são os ensinamentos de Florence Nightingale, patrona da enfermagem, que difundiu no sistema de saúde britânico a lavagem cuidadosa das mãos, a higienização, a ventilação e a entrada de luz solar nos hospitais e nas casas, o que a cada dia tem-se tornado mais essencial para um ambiente saudável.

     

    Analice Fernandes, PSDB, enfermeira, deputada estadual e presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo

    • 20200505_063717

      Novas ambulâncias para a prefeitura de Jales.

    • 20200505_063614

      Novas ambulâncias para a prefeitura de Jales.

    • 20200505_063646

      Novas ambulâncias para a prefeitura de Jales.

    • 20200505_063631

      Novas ambulâncias para a prefeitura de Jales.

    Deputada Analice viabiliza duas ambulâncias para Jales e alerta para cuidados com a saúde

    A prefeitura de Jales acaba de comprar duas ambulâncias novas. Os recursos vieram de uma emenda parlamentar no valor de R$ 200 mil da deputada estadual Analice Fernandes.

    Segundo o vereador Bismark, que encaminhou o pedido para a deputada, a ambulância chega em boa hora. “Estamos com uma epidemia de Dengue no município e com a pandemia do Coronavírus, é um momento que temos que ter atenção redobrada com a saúde da população, e as ambulâncias ajudam reforçando a estrutura de atendimento”, afirma o vereador Bismark.

    “Jales tem um desafio duplo, barrar o Covid-19 e combater a dengue”, disse a deputada Analice.

    Analice acredita que as determinações de distanciamento social serão reorganizados no Estado de acordo com a evolução da doença.

    “Enquanto a região metropolitana passa por um quadro muito ruim de mortes e casos positivos, regiões do interior de São Paulo estão em outro nível, como Jales, por exemplo, que felizmente não registrou nem uma morte, apesar de ter registrado casos positivos. Porém todo o cuidado é pouco, as medidas de prevenção precisam ser levadas a sério por todos”, argumenta a deputada, que afirma que o uso de máscaras e a higiene das mãos são imprescindíveis para conter as transmissões.

    • 20200428_105628
    • 20200428_102230
    • 20200428_102135
    • 20200428_101252

    Nova sede da COOPERSOL entra em funcionamento

    Emenda da deputada Analice foi para construção da unidade

     

    Começou a funcionar em Jales a nova sede da Coopersol, Cooperativa Regional Solidária de Catadores de Resíduos Sólidos de Jales. A Coopersol é responsável pela triagem de resíduos sólidos na cidade. Os catadores puderam se mudar dia 12 de março.

    A deputada Analice destinou recursos em duas oportunidades para a Cooperativa, a primeira vez para a compra de equipamento e a segunda, R$ 250.000,00 para a construção do galpão.

    “Fico muito feliz que o Galpão tenha finalmente ficado pronto. Foi uma luta, mas daquelas de valem a pena. Porque o trabalho dos cooperados é muito importante para eles e para toda a sociedade”, disse a deputada Analice Fernandes.

    O coordenador da Coopersol Ademir Molina, e a presidente Maria do Socorro receberam na sede recém inaugurada o vereador Bismark e o assessor parlamentar da deputada Analice, Reginaldo Viota, para explicar como o trabalho vem funcionando.

    Atualmente a cooperativa conta com 23 integrantes, que fazem planos para o futuro. Com um local maior e mais apropriado para o trabalho, eles querem aumentar a capacidade de triagem.

    A Cooperativa percorre os bairros de Jales diariamente para recolher o lixo reciclável. Quem quiser colaborar é só fazer a separação colocar fora de casa, nos dias em que a coleta passa no bairro.

    O lixo se transforma em dinheiro para os catadores e o trabalho deles também ajuda a diminuir a quantidade de resíduos destinada aos aterros.

    Os recursos arrecadados mensalmente são divididos entre os cooperados.

     

    O novo endereço da Coopersol é na Rod. Victório Prandi, km 1, Jales. O telefone é 17- 99663-9870

    – /| Coleta Seletiva – Lixo Reciclável

    Todos os períodos poderão sofrer alterações conforme CLIMA/TEMPO.

    SEGUNDA-FEIRA – MANHÃ

    Jardim Samambaia, Aclimação, Estados Unidos, Paulista, São Judas Tadeu, Vila Nossa Senhora Aparecida, Jardim São Gabriel, Euphly Jalles, Paraíso e Escola Agrícola de Jales (Zona Rural).

    SEGUNDA-FEIRA – TARDE

    Jardim América, São Judas Tadeu, Paraíso e Centro (comercial).

    TERÇA-FEIRA – MANHÃ

    Vila Aparecida da Boa Vista, Subida Preta, Residencial Duana, Jardim Pêgolo I e II, Alto do Marimbondo, Vila Santa Izabel, Jardim das Palmeiras, Chácara Bela Vista, Bandeirantes, Vila Stafuza, IV Centenário, Vila São José, Jardim Bom Jesus, Morumbi, Residencial Maria Silveira, Maria Paula, Vila Pinheiro e Vila Norma.

    TERÇA-FEIRA – TARDE

    Jardim Oiti, Primavera, São Lucas, Pires de Andrade, Vila Nascimento, Alto do Ipê e Centro (comercial).

    QUARTA-FEIRA – MANHÃ

    Parque São Bernardo, Paineiras, São Francisco de Assis, Soraia, Tangará, Vila Talma, Aeroporto, Municipal, Renascer, Nelzia Stellutte, Cecap, Novo Mundo, Brasília, Paulo VI, Vila Maria e Parque das Flores.

    QUARTA-FEIRA – TARDE

    Jardim Morumbi, Eldorado, Brasil, Monterrey, Jardim do Bosque, Guarani, Cohab Honório Amadeu e Centro (comercial).

    QUINTA-FEIRA – MANHÃ

    Jardim Arapuã, Zafani, Ipiranga, Santo Expedito e Ana Cristina.

    QUINTA-FEIRA – TARDE

    Cohab Arapuã, Pedro Nogueira, João Colodetti, Vila Mariana, Maria Gabriela, Monte Líbano e Jacb I e II.

    SEXTA-FEIRA – MANHÃ

    Vila União, Trianon, Romero, Vila Inês, Elizabeth, Jardim Europa, Nova Vida, Micena, Vila Rodriguês, Jardim Castelo, Romero, São Jorge, Vila Goldoni, Nova Jales I e II, Alvorada e Residencial Alpha.

    SEXTA-FEIRA – TARDE

    Cohab Roque Viola, Dercilio Joaquim de Carvalho, Santo Hernandes Argentina, Residencial Big Plaza, Centro (da Rua 1 até a Avenida Jânios Quadros) e Centro (da Rua 2 até a Rua 14).

    SÁBADO – Das 10 às 13 horas

    Centro (comercial).

    DIARIAMENTE

    Parque Industrial I, II e III.

  • Analice propõe emendas no Projeto de Resolução que economiza R$ 320 milhões da Assembleia para o combate ao Covid-19

    O Projeto de Resolução 13/2020 proposto pela mesa diretora da Alesp, aponta um corte de 30% no salário dos deputados paulistas e um desconto, de mesmo valor, sobre as verbas de gabinete. Para os servidores comissionados a redução é de 20% na remuneração e em benefícios. O pagamento da licença-prêmio em dinheiro ficará suspenso. Haverá enxugamento e cancelamento de contratos, devolução antecipada de 7% do orçamento de 2020 para o Estado e doação de 70% do Fundo Especial de Despesa da Assembleia, totalizando segundo a mesa diretora uma economia de R$ 320 milhões.

    A deputada Analice Fernandes apresentou duas emendas ao Projeto, dia 27 de abril, a primeira propõe o aumento de 30% para 50% sobre o corte da verba de gabinete, a segunda emenda estabelece que parte dos recursos economizados seja convertido em bônus de insalubridade para os profissionais da rede estadual de saúde que estão trabalhando para combater a pandemia do Covid-19.

    “Estamos em um estado de exceção, provocado por uma pandemia, sendo assim acredito que a Assembleia também deve dar a sua contribuição, mas acho que devemos estabelecer para onde os recursos devem ser dirigidos, e hoje, são os profissionais da saúde que sentem o maior impacto dessa pandemia, seja pela pressão no trabalho, seja pelo risco real de contaminação que correm todos os dias”, afirmou Analice.

    O Projeto de Resolução está sendo discutido pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação e pela Comissão de Finanças, Orçamento e Planejamento.

    A tramitação em regime urgência permite que itens sejam apreciados mais rápido do que projetos em tramitação ordinária, visto que dispensa e flexibiliza algumas etapas do processo legislativo comum.

    • 20200423_172032

      Analice consegue aprovação de 4 emendas no PL de apoio ao combate ao Covid-19. Sessões estão sendo feitas online.

    Analice aprova emenda para a compra de Equipamentos de Proteção Individual

    A deputada estadual e presidente da Comissão de Saúde na Assembleia Legislativa, Analice Fernandes garantiu a aprovação de 4 emendas ao Projeto de Lei 174/2020 que autoriza a transferência de fundos positivos que o Estado possui para uma conta única do Tesouro Estadual, para que esses recursos sejam utilizados no enfrentamento da Covid-19, o projeto de Lei foi enviado dia 16 de abril e ainda não foi sancionado pelo governador, mas tudo indica que será nos próximos dias.

    Analice que também é enfermeira, conseguiu incluir no texto 4 emendas que incluíram a possibilidade de compra de insumos que melhorem a segurança das instalações de saúde; aquisição de equipamentos de proteção individual – EPI hospitalares, para servidores públicos do Estado que atuem diretamente nas ações de combate à pandemia, para os da área da saúde e da segurança pública, bem como para utilização por usuários dos serviços públicos de saúde que deles necessitarem; contratação por tempo determinado de profissionais que sejam necessários ao combate ao Covid-19; além de transferências voluntárias de recursos aos municípios e entidades filantrópicas do Estado, para utilização no combate à pandemia.

    “Vivemos em um momento de crise sanitária, com muitas particularidades. Os Equipamentos de Segurança Individuais são essenciais para mantermos o serviço de saúde funcionando, precisamos proteger os funcionários da saúde para que eles não adoeçam”, explica a deputada Analice Fernandes.

    Segundo a deputada o governador João Dória vem adotando uma conduta muito positiva durante a crise do Covid-19. “Ele conseguiu organizar o Estado, que está todo empenhado em gerenciar a crise em todos os setores, deu o protagonismo para médicos epidemiologistas e cientistas que ditam as regras da quarentena levando sempre em consideração as projeções do contágio e a capacidade do sistema de saúde e por outro lado criou uma rede de ações para proteger os mais necessitados. Existem pessoas e instituições que se agigantam com as crises, outras se apequenam, felizmente o Estado São Paulo está no primeiro grupo”, disse a deputada Analice Fernandes.

    • alcool-gel
    • lavando as mãos
    • img 1
    • img covid 1
    • img covid 2
    • img covid 3
    • img covid 4
    • img covid 5

    COVID-19 – Prevenção, proliferação e isolamento

    Prevenção e medidas a serem tomadas

     

    Segundo o Ministério da Saúde, as medidas incluem o reforço da prevenção individual com a etiqueta respiratória (como cobrir a boca com o antebraço ou lenço descartável ao tossir e espirrar), como lavar bem as mãos (dedos, unhas, punho, palma e dorso) com água e sabão, e, de preferência, utilizar toalhas de papel para secá-las.

    Até mesmo a forma de cumprimentar o outro deve mudar, evitando abraços, apertos de mãos e beijos no rosto, é indicado que disponibilizem locais para que os trabalhadores lavem as mãos com frequência, álcool em gel 70% e toalhas de papel descartáveis.

    Utilizar lenço descartável para higiene nasal é outra medida de prevenção importante. Deve-se cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Também é necessário evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

     

    A proliferação do vírus

     

    Os vírus respiratórios se espalham pelo contato, por isso a importância da prática da higiene frequente, a desinfecção de objetos e superfícies tocados com frequência, como celulares, brinquedos, maçanetas, corrimão, são indispensáveis para a proteção contra o vírus.

    Desse modo, é importante salientar que a disseminação de pessoa para pessoa pode ocorrer de forma continuada, apesar de ainda não estar claro com que facilidade isso acontece.

    Tosse.

    Gotículas de saliva.

    Espirro.

    Catarro.

    Contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão.

    Contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

    Importância do isolamento social

    As pessoas que tiveram o diagnóstico confirmado devem ficar em casa em isolamento. Os que não estão com o diagnóstico devem se manter em casa o máximo de tempo possível para não correr o risco de se infectar pelo corona vírus

    De maneira geral, as principais recomendações são:

    Lave bem as mãos com água e sabão, incluindo dedos, unhas, punho, palma e dorso, por 20 segundos e seque, preferencialmente, com toalhas de papel descartáveis.

    Na falta de água e sabão, use álcool em gel para higienizar as mãos. O mesmo produto pode ser utilizado para limpar e objetos pessoais ou de uso coletivo, como celular, teclado, maçaneta, etc.

    Ao espirrar ou tossir, cubra o nariz e boca com um lenço descartável ou com o antebraço.

    Evite aglomerações, assim como deslocamentos e viagens, principalmente se estiver doente.

    Mantenha os ambientes bem ventilados.

    Evite tocar o rosto com as mãos sem lavá-las.

    Para a limpeza doméstica, dê preferência para o uso da água sanitária (em uma solução de uma parte de água sanitária para 9 partes de água) para desinfetar superfícies.

     

     

     

    Fontes:
    https://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/46540-saude-anuncia-orientacoes-para-evitar-a-disseminacao-do-coronavirus

    https://oglobo.globo.com/sociedade/coronavirus-servico/isolamento-distanciamento-social-por-causa-do-coronavirus-saiba-quando-como-fazer-24309237

    https://guiadafarmacia.com.br/coronavirus-o-que-e-como-se-espalha-e-como-tratar/

    • Analice
    • Analice e Daniel

    Analice formaliza seu apoio ao pré-candidato Daniel Bogalho

    O  1º Encontro do PSDB Mulher, Poder e Democracia foi o palco onde a deputada Analice Fernandes anunciou seu apoio formal a pré-candidatura do engenheiro Daniel Bogalho. “O engenheiro Daniel tem competência, está preparado para enfrentar os desafios da administração pública, irá valorizar os programas vitoriosos implantados pela prefeitura e está apto para trazer inovações. O Daniel representa a mudança com altíssima qualidade”, afirmou a deputada.

    O evento que ocorreu no dia 8 de março, em Taboão da Serra, contou com a presença das vereadoras Érica Franquini, Rita da Saúde, Priscila Sampaio e Joice Silva entre outras lideranças nas áreas da sáude, segurança, violência contra a mulher, desenvolvimento econômico e social.

    Analice evidenciou a importância das mulheres participarem mais da política e dos espaços de poder. “Quando a mulher participa das políticas públicas de uma cidade, a tendência é de melhorias para toda a comunidade, já temos estudos que apontam este fenômeno social”, disse a deputada.

    Analice fez uma retrospectiva da sua vida como política e afirmou que precisa provar a todo instante sua competência exatamente por ser mulher. “Para a mulher o caminho é mais árduo, vivemos em um país machista e preconceituoso. E temos ainda um longo caminho a avançar”, disse a deputada.

    Foram palestrantes a médica, Raquel Zaicaner, a psicólogo Laura Fávaro, Arlete Silva, a advogada Sueli Amoedo, a professora Claudia Fernandes, a coordenadora da Patrulha Guardiã Maria da Penha, a GCM Renata Ferreira e como apresentadora a jornalista Sandra Pereira.

    • IMG_0767 (2)
    • IMG_0771 (2)
    • IMG_0778 (2)
    • IMG_0830 (3)

    Analice busca alternativa para programa habitacional em TS

    A deputada Analice se reuniu na secretaria de Habitação do Estado, com o secretário Flávio Amary, com o objetivo de buscar alternativas para que a próxima etapa do Programa Habitacional Chico Mendes, aconteça o mais rápido possível. A reunião aconteceu dia 12 de março.

    O prefeito Fernando Fernandes, o ex-vereador Paulo Félix, representando o Movimento MST, e técnicos da secretaria também participaram da reunião.

    Segundo o secretário de Habitação, Flávio Amary, a secretaria irá buscar uma alternativa contratual e de financiamento para atender as necessidades do Movimento.

    No final de 2019, a deputada Analice conseguiu aprovar na Assembleia de São Paulo uma emenda aglutinativa no valor de R$ 50 milhões para financiar a construção de moradias populares.

    “Queremos garantir que estes recursos possam ser utilizados da melhor maneira possível, para levar moradia as pessoas que mais precisam”, afirmou Analice.

    O prefeito Fernando Fernandes afirmou que por parte da prefeitura, a Secretaria do Estado, terá uma grande parceria, tanto nas questões técnicas como jurídicas.

     

    Legenda – Ex- vereador Paulo Felix, deputada estadual Analice Fernandes, secretário de Habitação, Flávio Amary, prefeito Fernando Fernandes, secretário executivo de assuntos Habitacionais, Fernando Marangoni.

  • PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 1 de 2020 – Altera a Lei Complementar nº 1.261, de 29 de abril de 2015 ” dispor de taxa de preservação ambiental, ou equivalente, a ser arrecadada dos visitantes do Município”

    PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 01, DE 2020

     

    Altera a Lei Complementar nº 1.261, de 29 de abril de 2015, e dá providências correlatas.

     

    A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO DECRETA:

     

    Artigo 1º – Acrescenta-se ao artigo 2º da Lei Complementar nº 1.261, de 29 de abril de 2015, o seguinte inciso VIII :

    “Artigo 2º – (…)

    VIII – dispor de taxa de preservação ambiental, ou equivalente, a ser arrecadada dos visitantes do Município.(NR)

    Artigo 2º – Esta lei complementar entra em vigor na data de sua publicação.

     

    JUSTIFICATIVA

     

    O Turismo e o Meio Ambiente possuem uma estreita relação de dependência. Toda atividade turística necessita de um ambiente para acontecer, e esse ambiente seja ele natural ou não, sofre um processo de descaracterização em seu cenário natural pela ação humana, ou seja, o Turismo.

    A atividade turística vem ocasionando impactos danosos ao meio ambiente, principalmente no que se refere às zonas litorâneas cada vez mais procuradas por turistas, trazendo consigo danos irreversíveis ao meio ambiente.

    Assim, encaminho a esta Casa o presente Projeto de Lei Complementar, que servirá ao Município como amparo ao custeio administrativo, ao custeio das Secretarias Municipais de Meio Ambiente, da infraestrutura ambiental, na manutenção das condições gerais de acesso aos locais turísticos de natureza ambiental, ações de proteção, preservação e conservação e recuperação ambiental, fiscalização ambiental, limpeza pública e ações de saneamento nas cidades Estâncias Turísticas e Municípios de Interesse Turístico, tendo em vista que, os referidos municípios recebem milhares de turistas por final de semana e em época de temporada, o que gera demanda sensível de cuidados para com o meio ambiente e a necessidade de se ofertar cada vez mais atrações, fortalecendo o vínculo com estes visitantes.

    .