• A8D9E853-13F4-4342-8354-F0EA6633FB1D
    • C52FB1DB-920B-4FEA-9DD8-078B61D91C26
    • 363595D3-6B91-49D5-8465-7904257FD989

    Deputada Analice Fernandes é a nova líder do PSDB na Assembleia

    A deputada Analice Fernandes foi escolhida pelos deputados do PSDB como a nova líder do partido na Assembleia Legislativa, dia 17 de março. Com uma bancada de 9 deputados, a escolha é feita pelo período de um ano, podendo ser reconduzido por mais um.

    Com o novo presidente eleito, também do PSDB, Carlão Pignatari, o partido detém o comando da Casa. Segundo a deputada Analice a liderança do partido é mais um desafio que ela pretende enfrentar com trabalho e conciliação.

    “Vamos fortalecer o partido e auxiliar os deputados da bancada. Nosso objetivo é que na medida do possível possamos ter uma voz de coalizão. Nosso trabalho será apoiar a tomada de decisão da maioria”, disse a deputada Analice.

    Segundo a parlamentar, esse é um dos momentos mais difíceis enfrentados pelo Estado de São Paulo e por sua população. “Paulistas estão perdendo suas vidas aos milhares, vivemos tempos de guerra”, afirma.

    “Posso falar aqui em nome da bancada porque esse tema já foi exaustivamente discutido, nós apoiamos a vacinação em massa, o distanciamento social, o uso de máscara, a higiene das mãos e todas as medidas que salvam vidas”, diz Analice.

     

    Fui escolhida pelos deputados do PSDB como a nova líder do partido na Assembleia Legislativa, agradeço aos meus colegas a confiança.

    Nosso compromisso é fortalecer o partido e auxiliar os deputados da bancada. Vou trabalhar para que na medida do possível possamos ter uma voz de coalizão. Nosso trabalho será apoiar a tomada de decisão da maioria, nesse que é um dos momentos mais difíceis enfrentados pelo Estado de São Paulo e por sua população.

    Os paulistas estão perdendo suas vidas aos milhares, vivemos tempos de guerra e posso afirmar em nome da bancada, porque esse tema já foi exaustivamente discutido, que todos nós apoiamos a vacinação em massa, o distanciamento social, o uso de máscara, a higiene das mãos e todas as medidas que salvam vidas.

    • 73E53601-9473-463B-A821-AAB7725F960B
    • 5011AC11-FCA7-434F-85F6-2AB938F6FD12
    • A98956E7-6ACF-47C5-BAF2-B11E499C7BB1
    • 6E7EAAD6-92F6-4BEE-9FAE-585D8792140D

    Analice visita obras de despoluição dos córregos de Taboão

    Os córregos que cortam Taboão da Serra e que fazem parte da bacia do Pirajuçara estão sendo despoluídos por obras da Sabesp, que recolhem o esgoto em coletores troncos levando diretamente para a Estação de Tratamento de Barueri. O objetivo é também a despoluição do Rio Pinheiros, onde o córrego Pirajuçara deságua.

    “Na verdade o que estamos presenciando são obras de grande impacto ambiental e de saúde, que irão afetar positivamente toda a nossa região”, disse a deputada Analice Fernandes.

    Um mini-shield, máquina perfuradora de alta precisão, acaba de concluir a perfuração sob o córrego Pirajuçara, na região do Leme, para a instalação de um tubo coletor, que assim que entrar em funcionamento cessará o derrame de esgoto naquele ponto.

    Quando tudo estiver pronto, 4 milhões de litros de esgoto por segundo irão direto para a estação de tratamento e mais de 18 mil moradias terão seu esgoto tratado. Houve investimento da Sabesp de R$ 42 milhões.

    Outro canteiro de obras com a instalação de tubos coletores está na rua Maria Patrícia, próximo ao Conjunto Habitacional João Cândido, com 23 km de redes. Nesse trecho cerca de 7.400 moradias deixarão de lançar esgoto no córrego Poá.

    As obras seguirão nos próximos dias para a Vicente Leporace e Laurita Ortega Mari. O investimento é de R$ 90 milhões de reais.

    75% das obras entre Taboão, Embu e São Paulo já estão concluídas, em Taboão 95% foi executada.

    • 416E16AD-83EC-4521-90B5-35365D5EA3B8

    Deputada Analice atende solicitação do prefeito de Jales

    O prefeito de Jales, Luís Henrique, foi recebido no gabinete da deputada Analice Fernandes, dia 02 de fevereiro. O prefeito fez um apanhado sobre a situação da prefeitura de Jales e sobre as suas expectativas para o primeiro ano de gestão.

    A deputada Analice se comprometeu em colaborar com a liberação de recursos ainda nesse semestre para a compra de uma ambulância e uma van para a saúde, um caminhão basculante e uma patrulha agrícola para a Agricultura.

    O prefeito informou que aguarda uma liberação da justiça para as duas ambulâncias compradas no ano anterior, também fruto de emendas da deputada Analice.

    “O prefeito pode contar comigo, com o trabalho do nosso gabinete. Não mediremos esforços para colaborar com a sua gestão. O momento é de grande dificuldade para todos os municípios “, disse a deputada Analice.

    O prefeito Luís Henrique agradeceu o apoio da deputada, disse que situação exige prudência, mas ele está muito animado com as possibilidades de melhora.

    • 662459EC-956E-433E-BC81-0FB81A61A143
    • 04404D8A-8177-46D4-8F75-8F404616DD5F
    • B08568E5-745A-474A-A8E7-0BB03429512C
    • B702EB38-E207-4BAB-8268-548ECAB866C2
    • D4772C53-0FD0-44B3-A814-798742D8903A

    PS do HGIS não fechará portas Secretaria de Saúde e prefeitura de Itapecerica fazem pacto sobre futuro do HGIS

    Em uma reunião solicitada pela deputada estadual e presidente da Comissão de Saúde, Analice Fernandes, na Secretaria do Estado de Saúde de São Paulo com o prefeito de Itapecerica da Serra, Dr. Nakano e o secretário Executivo da Saúde, Eduardo Ribeiro Adriano, ficou pactuado um acordo para o não fechamento do Pronto Socorro, anunciado para dia 01 de fevereiro.

    A deputada estadual Analice Fernandes advertiu que as administrações municipais estavam sendo pegas de surpresa, e que mesmo a ação sendo tecnicamente correta, os municípios precisariam de um tempo para se adaptar ao novo sistema proposto.

    O prefeito de Itapecerica da Serra, afirmou que concorda tecnicamente com as mudanças, mas que precisaria de tempo para poder preparar o seu sistema de saúde, para atender os pacientes que hoje são atendidos pelo PS do HGIS.

    O secretário Executivo atendeu a proposta da deputada Analice e do prefeito, e se comprometeu a dar um prazo de 90 dias. Durante esses 90 dias, o Pronto Socorro do HGIS terá uma equipe de triagem para orientar os pacientes que procurarem outras unidades de acordo com o estado de cada paciente. 

    Segundo o secretário, os casos graves continuarão sendo atendidos pelo HGIS mesmo passado os três meses.

    Segundo a deputada Analice Fernandes a perspectiva é que haja uma melhora de atendimento para toda a população que se utiliza do sistema, porque o HGIS poderá aumentar o atendimento aos pacientes de média e alta complexidade.

    A reunião foi acompanhada pelo vice-prefeito de Itapecerica da Serra, Rafael e pelos vereadores Soares, Fabio Santana, Cícero Melo, Kinho Brito e Val Santos.

    • IMG_7854

      Deputada Analice acredita que escolas em período integral alteram para melhor a qualidade da educação no Estado.

    • IMG_0419.CR2

      Deputada Analice acredita que escolas em período integral alteram para melhor a qualidade da educação no Estado.

    Taboão e Embu terão mais 4 novas escolas em período integral

    A partir de 2021 a região terá mais 4 escolas estaduais funcionando em regime integral, que prevê uma período de permanência do aluno na escola entre 7 a 9 horas. “O ensino integral é uma grande vitória para educação, que poderá se estruturar em bases mais sólidas, para que nossos alunos tenham uma melhor formação”, avalia a deputada Analice Fernandes.

    Na EE Gilberto Freire, em Taboão da Serra os alunos permanecerão, 9 horas na escola, já na EE José Roberto Pacheco também em Taboão, e nas EE Rodolfo José da Costa  e Silva e EE Henrique Costa, em Embu das Artes, serão dois turnos de 7 horas.

    Para o dirigente Regional de Ensino de Taboão e Embu das Artes, Reinaldo Inácio de Lima, as 4 novas escolas em período integral, que irão se somar a duas existentes, são um grande avanço para a nossa região no que se refere a melhoria da qualidade da educação pública . O aumento do período de estadia do aluno na escola mediado por uma proposta de ensino e aprendizagem consistente, baseada no protagonismo e na construção do projeto de vida dos alunos gera muitas possibilidades para a construção de um processo educativo significativo .

     Segundo o secretário de Educação, Rossiele Soares, ao todo serão mais 400 escolas da rede estadual que passarão a fazer parte do Programa de Ensino Integral (PEI).

    “São 400 novas escolas que vão começar a funcionar a partir de fevereiro de 2021 em tempo integral. O ensino em período integral é fundamental se quisermos ter uma educação de excelência”, disse a deputada Analice Fernandes.

    As 400 novas escolas são as que manifestaram interesse em aderir ao programa e que obedecem aos critérios estabelecidos pela Secretaria da Educação, como ter mais de 12 salas de aulas e atender a uma comunidade com maior vulnerabilidade socioeconômica.

    As novas 400 PEIs já estarão em funcionamento no próximo ano letivo de 2021. Elas vão ofertar 254 mil novas vagas para alunos dos anos finais do ensino fundamental e ensino médio. No total, as 1.064 escolas do programa terão 542 mil vagas em todo o estado de São Paulo, o que corresponde a 15% da rede.

    Sobre o PEI

    Pelo novo programa, os estudantes passam a ter uma matriz curricular diferenciada que inclui projeto de vida, orientação de estudos e práticas experimentais. Há ainda clubes juvenis de acordo com temas de interesse como dança, xadrez e debates.

    Os alunos contam com o apoio do professor tutor para fortalecer sua excelência acadêmica e na orientação do projeto de vida.  Os alunos também vão poder escolher algumas disciplinas de acordo com seus objetivos. A carga horária é de até nove horas e meia – na rede regular, a jornada é de cinco horas e quinze minutos.

    Ideb maior e meta do PNE

    Dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2019 divulgados recentemente apontaram que as escolas do PEI de ensino médio de São Paulo cresceram 1,2 ponto em relação ao último indicador, enquanto as escolas da rede regular subiram 0,6.

    As 33 escolas estaduais de São Paulo de ensino médio com melhores indicadores são todas integrantes do PEI. Nos anos finais do ensino fundamental, o cenário se repete: nove das dez primeiras escolas da rede estadual de São Paulo com melhores notas do Ideb são do PEI.

    Estudos ainda mostram que o ensino integral aumenta a empregabilidade e renda dos egressos. O investimento na modalidade ainda é uma das metas dos Planos Nacional e Estadual de Educação, que determinam que 50% das escolas devem oferecer o ensino integral até 2024 e 2026, respectivamente.

    • APAE Jales
    • APAE Jales

    Deputada Analice viabiliza emenda para APAE de Jales

    Uma emenda no valor de R$ 300.000,00 acaba de ser autorizada pelo governo do Estado para a reforma e ampliação do prédio da APAE de Jales. A Instituição é uma Organização da Sociedade Civil, sem fins lucrativos, que promove o diagnóstico, a prevenção e a inclusão da pessoa portadora de deficiência intelectual.
    A demanda para os recursos chegou ao gabinete da deputada Analice pelo PSDB de Jales, em especial pelo pré-candidato a prefeito Luiz Henique e pela ex-vereadora Pérola, que trabalhava na captação de recursos da para a APAE.
    O anúncio foi feito pelo representante da deputada Analice, Reginaldo Viotta e o presidente do PSDB de Jales, Osvaldo Costa Jr., o Bexiga, que estiveram na APAE para a entrega do documento que oficializa a autorização da emenda. O presidente da APAE Dr. João Aparecido Passasídero agradeceu o empenho da deputada Analice.
    “APAE de Jales é uma entidade que desenvolve um trabalho importante na comunidade”, disse a deputada Analice que confia no potencial dos profissionais da APAE, que desenvolve um trabalho de qualidade.
    Hoje as pessoas assistidas pela Instituição estão recebendo acompanhamento remoto devido à pandemia.
    Os recursos deverão ser liberados após o processamento do processo.

  • Rede de Proteção a Mulher

    LEI 17.268/2020 GARANTE HOSPEDAGEM PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E PARA MULHERES VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA

    LEI Nº 16.659 DE 12/01/2018 – AUTORIZA O GOVERNO DO ESTADO A INSTITUIR O PROGRAMA TEMPO DE DESPERTAR

    LEI 14.950 DE 06/02/2013 – INSTITUI A CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO E COMBATE AOS CRIMES DE VIOLÊNCIA PRATICADOS CONTRA A MULHER LEI Nº 14.950, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2013

    LEI 14.545 DE 14/08/2011 – ORGANIZA BANCO DE DADOS CONTENDO ÍNDICES DE VIOLÊNCIA PRATICADOS CONTRA A MULHER NO ESTADO DE SÃO PAULO

    LEI 14.950 DE 06/02/2013 – INSTITUI A CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO E COMBATE AOS CRIMES DE VIOLÊNCIA PRATICADOS CONTRA A MULHER LEI Nº 14.950, DE 6 DE FEVEREIRO DE 2013

    • fg239233

      Mulheres vítimas de violência e a categoria da saúde são os mais atingidos pela pandemia

    • fg236010

      Mulheres vítimas de violência e a categoria da saúde são os mais atingidos pela pandemia

    Lei 17.268/2020 garante hospedagem para profissionais da saúde e para mulheres vítimas de violência

    Para a deputada estadual Analice Fernandes os profissionais da saúde e as mulheres em geral são os grupos sociais mais afetados pela pandemia do Novo Coronavírus. “Por isso trabalhei para que conseguíssemos garantir hospedagem para os grupos mais vulneráveis”, afirma a deputada Analice.

    O artigo 16º da Lei 17.268/2020 sancionada pelo governador João Dória, dia 13 de julho, garante esse socorro. A Lei resulta do PL 350/2020 de iniciativa coletiva dos deputados da Assembleia Legislativa, sobre medidas a serem tomadas enquanto durar o Estado de Calamidade Pública em razão do Covid-19.

    “Havendo necessidade devidamente justificada, os profissionais da saúde estaduais podem ser hospedados em hotéis ou espaços similares de alojamento”, diz a deputada Analice.

    O artigo estende também essa possibilidade aos profissionais de assistência social da rede pública do Estado atuantes no combate à “COVID-19”, pessoas que vivem em Instituições de longa permanência e sem estrutura para organização de isolamento social, as pessoas em situação de rua e para mulheres vítimas de violência doméstica e seus filhos.

    Segundo a deputada Analice incluir as mulheres vítimas de violência e seus filhos é uma resposta do poder público, ao aumento dos casos de violência durante o isolamento social. “A casa que deveria ser um lugar seguro, porém passa a ser espaço de violência, infelizmente”, argumenta a deputada.

    A parlamentar justifica que essas medidas são consideradas profiláticas e emergenciais para a preservação da integridade física e da saúde das pessoas, bem como de seus familiares.

    O poder público deverá indenizar os custos da hospedagem seguindo critérios dispostos em decretos que serão feitos pelo poder executivo.

    A Lei aborda também questões de dívidas tributárias, como a suspensão de inclusão no CADIN estadual, transporte público com destinação de recursos para o setor, incentivos fiscais que podem ser dados para a iniciativa privada, defesa da mulher, do consumidor e do idoso.

    Na saúde a Lei autoriza a telemedicina, permitindo a teleconsulta e o telediagnóstico, enquanto durar a pandemia.

    • fg185901

      Analice afirma que categoria da saúde precisa de apoio.

    • fg246862

      Analice afirma que categoria da saúde precisa de apoio.

    Analice consegue aprovação de hospedagem para profissionais da saúde e vítimas de violência

    O Projeto de Lei 350/2020 de iniciativa coletiva dos deputados da Assembleia Legislativa, sobre medidas a serem tomadas enquanto durar o Estado de Calamidade Pública em razão do Covid-19, foi aprovado dia 17 de junho e enviado ao executivo.

    A deputada Analice Fernandes trabalhou especialmente para garantir que os profissionais da saúde tenham condições de desenvolver adequadamente suas funções.

    “ A Lei garante que havendo necessidade devidamente justificada, os profissionais da saúde estaduais podem ser hospedados em hotéis ou espaços similares de alojamento”, diz a deputada Analice.

    O artigo estende também essa possibilidade aos profissionais de assistência social da rede pública do Estado atuantes no combate à “COVID-19”, pessoas que vivem em Instituições de longa permanência e sem estrutura para organização de isolamento social, as pessoas em situação de rua e para mulheres vítimas de violência doméstica e seus filhos.

    Segundo a deputada Analcie incluir as mulheres vítimas de violência e seus filhos é uma resposta do poder público, ao aumento dos casos de violência durante o isolamento social. “A casa que deveria ser um lugar seguro, porém passa a ser espaço de violência, infelizmente”, argumenta a deputada.

    A parlamentar justifica que essas medidas são consideradas profiláticas e emergenciais para a preservação da integridade física e da saúde das pessoas, bem como de seus familiares.

    O poder público deverá indenizar os custos da hospedagem seguindo critérios dispostos em decretos que serão feitos pelo poder executivo.

    O “Projetão” como vem sendo chamado aborda também questões de dívidas tributárias, como a suspensão de inclusão no CADIN estadual, transporte público com destinação de recursos para o setor e proibição de transportar passageiro em pé, incentivos fiscais que podem ser dados para a iniciativa privada, defesa da mulher, do consumidor e do idoso.

    Na saúde a Lei também autoriza a telemedicina, permitindo a teleconsulta e o telediagnóstico, enquanto durar a pandemia.

    O PL foi aprovado pelos deputados e enviado para o executivo para o veto ou sanção dos mesmo.

    • Imagem analice postar

    Deputada Analice Fernandes faz emenda de R$ 2 milhões de reais para Taboão da Serra

    A deputada estadual e presidente da Comissão de Saúde na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, Analice Fernandes, anunciou nesta segunda feira (15) uma emenda para a cidade de Taboão da Serra no valor de dois milhões de reais. 

    A emenda ajudará a cidade de Taboão da Serra com as despesas e custos no combate ao novo coronavírus (Covid-19). Tendo em vista que o sistema de saúde de diversas cidades está sendo afetado, a emenda servirá como um auxílio para a manutenção do atendimento aos pacientes infectados e também custear ações na área da saúde.  

     “Em um momento de tantas dificuldades que vivemos, é uma satisfação poder colaborar com a saúde e com o trabalho de centenas de profissionais que estão empenhados em dar o melhor atendimento possível aos seus pacientes”, disse a deputada Analice em suas redes sociais.  

    Vale ressaltar ainda a importância em respeitar as determinações da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, o uso de máscaras, álcool em gel e sempre manter o distanciamento social seguro, dessa maneira pode-se evitar uma maior circulação do vírus.  

    O estado de São Paulo está com mais de 11 mil mortes em decorrência do Covid-19, com 190 mil contaminados e uma letalidade de 6%. O estado está com 70% dos leitos de UTI ocupados e 33 mil pacientes recuperados. A incidência de óbitos tem uma maior concentração em pessoas acima dos 60 anos, onde o índice de óbito chega 73%.  

    • 20200520_144925
    • 20200520_144926

    Hospedagem e insalubridade para profissionais de saúde são propostas de Analice em “Projetão”

    O Projeto de Lei 350/2020 de iniciativa coletiva dos deputados da Assembleia Legislativa, sobre medidas a serem tomadas enquanto durar o Estado de Calamidade Pública em razão do Covid-19, será discutido em regime de urgência. A urgência foi aprovada dia 20 de maio.

    O “Projetão” como vem sendo chamado aborda questões de dívidas tributárias, como a suspensão de inclusão no CADIN estadual, transporte público com destinação de recursos para o setor e proibição de transportar passageiro em pé, incentivos fiscais que podem ser dados para a iniciativa privada, defesa da mulher, do consumidor e do idoso.

    Na saúde o PL autoriza a telemedicina, permitindo a teleconsulta e o telediagnóstico, enquanto durar a pandemia. A deputada estadual, Analice Fernandes conseguiu incluir o Artigo 9º, que determina que os funcionários da saúde poderão ser hospedados em hotéis ou espaços similares de alojamento, caso necessário, como medida profilática emergencial para a preservação da integridade física dos profissionais da saúde e de seus familiares.

    Os proprietários dos hotéis ou espaços similares de alojamento que hospedarem os profissionais da saúde serão indenizados pelo poder público, pelos custos da hospedagem, conforme critérios e parâmetros estabelecidos pelo poder executivo.

    “É uma medida sanitária porque protege a família desses profissionais que tem feito um grande esforço para não contaminar seus familiares”, defende Analice Fernandes.

    A deputada também apresentou uma  emenda ao projeto que dispõe sobre o aumento de 100% do adicional de insalubridade pago aos profissionais de saúde, médicos, enfermagem e fisioterapeutas da rede pública estadual que estejam atuando diretamente no atendimento de casos de Covid-19.

    Analice também apresentou, no início de maio, o PLC 06/2020 sobre a insalubridade, mas acredita que no Projetão o aumento poderá ser aprovado mais rapidamente. “Estamos fazendo uma tentativa para que o aumento da insalubridade possa ser aprovado com maior rapidez, por isso também apresentamos como emenda ao PL 359/2020”, esclarece.

    • Comissão de Saúde Analice

      Analice Fernandes é presidente da Comissão de Saúde, a Comissão não está mais se reunindo presencialmente.

    • Analice close comissão de saúde

      Analice Fernandes é presidente da Comissão de Saúde, a Comissão não está mais se reunindo presencialmente.

    Analice apresenta PLC que propõe aumento do adicional de insalubridade para profissionais da saúde

    A deputada estadual Analice Fernandes apresentou um Projeto de Lei Complementar 06/2020 que propõe o aumento de 100% ao adicional de insalubridade para os funcionários da enfermagem, médicos e fisioterapeutas da rede estadual de Saúde, enquanto durar a pandemia do Covid-19, no início de maio.

    Segundo Analice o número de infectados e mortes entre os profissionais da área aponta para uma exposição maior desses profissionais ao vírus.

    “É preciso dar uma resposta aos que estão na linha de frente do combate ao COVID-19, recompensando e protegendo quem está diariamente lutando pela vida e bem estar da população do Estado de São Paulo”, argumenta Analice.

    Infectologistas acreditam que grande parte da explicação passa pela quantidade de vírus à qual esses profissionais são expostos diariamente, além da faixa etária e de eventuais condições pré-existentes, como diabetes e doenças cardíacas.

    Depois que o vírus Sars-CoV-2 atinge o organismo, ele invade as células e se reproduz. O volume dessas cópias só cresce ao longo dos dias.

    Em geral, uma pessoa infectada com o novo coronavírus transmite o patógeno para até três pessoas. Mas um paciente em atendimento em um hospital da cidade chinesa de Wuhan, por exemplo, passou o vírus para ao menos 14 profissionais de saúde antes mesmo de ter febre, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

    Até dia 10 de maio, 12 mil profissionais de enfermagem haviam sido afastados, por contaminação do Covid-19. Até o dia 12 de maio, morreram no Brasil 98 enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem que testaram positivo para o COVID-19.

    A maioria dos profissionais de enfermagem afastados tem entre 31 e 40 anos, e 83 % são mulheres.

    • AF_comissao_de_saude
    • IMG_0038

      O vice-presidente do COREN-SP Cláudio Silveira, deputada Analice Fernandes e a presidente do COREN-SP, Renata Pietro.

    • IMG_0002

      Deputada Analice é recebida no Coren-SP pela presidente Renata Pietro, para a discussão do PL sobre as 30 horas.

    O protagonismo da enfermagem agora escancarado

    A pandemia do Covid-19 vai nos deixar profundas lições. Uma delas será marcada pelo protagonismo da enfermagem no sistema de saúde. Esse protagonismo sempre existiu, só não era visto, nem valorizado em uma sociedade médicocêntrica. Hoje está sedimentado pelas imagens, depoimentos, atos heróicos e infelizmente mortes, muitas mortes.

    O sistema de saúde é conduzido pela enfermagem, são esses profissionais entre enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem que compõe a linha de frente. Eles representam 50% da força de trabalho na área da saúde, segundo pesquisa realizada pela Fundação Oswaldo Cruz, em 2015. Importante salientar também que a enfermagem é composta por 84,6% de mulheres, apesar de estar ocorrendo aumento dos homens na profissão.

    É a enfermagem que implanta os programas de saúde, as medidas preventivas, profiláticas e curativas. E são eles os profissionais sempre relegados a um segundo plano.

    O enfermeiro dentre as categorias com nível universitário que trabalha em uma Unidade de Saúde ou em um Hospital, é a única que não conta com a carga horária de 30 horas semanais reconhecida nacionalmente, além de não possuir piso salarial e quando conta com a insalubridade o valor é irrisório.

    Milhares de profissionais da enfermagem foram contaminados, muitos não estão tendo acesso aos equipamentos de proteção individual, quase uma centena morreram vítima do Covid-19, sendo que a maioria foi contaminada exercendo a sua profissão.

    Apresentei um projeto de Lei 347/18 que determina as 30 horas semanais no Estado de São Paulo, nas instituições de saúde públicas, privadas e filantrópicas. O projeto foi vetado pelo executivo e se encontra na Assembleia para apreciação do veto. Importante salientar que a jornada de 30 horas já é praticada pelo governo do Estado de São Paulo para seus enfermeiros e por algumas prefeituras, mas precisamos de uma regulamentação ampla e nacional. O Projeto de Lei 2295/2000, com a jornada de 30 horas,  proposto pelo então senador Lúcio Alcântara, PSDB, está na Câmara Federal há 20 anos.

    Recentemente, consegui a aprovação da Lei 17.234/2020 de minha autoria que determina a obrigatoriedade de uma sala de descompressão para a enfermagem nos Hospitais públicos e privados do Estado de São Paulo. A Lei ainda precisa passar por regulamentação. Até então a categoria da enfermagem apesar de fazer plantões, não conta sequer com o direito a uma sala onde possa ficar por 5 minutos para se recompor de momentos de alto estresse próprios da profissão que lida com a vida em seu limiar.

    Na pandemia todas essas questões ficam mais evidentes, mais gritantes, não é possível fazer de conta que elas não existam. Vemos enfermeiros sentados nos corredores, debruçados em balcões, durante os minutos de descanso.

    E agora temos mais uma questão que aflige a todos os profissionais de saúde, a pressão de não conseguir atender quem precisa urgentemente de socorro.

    Ao ser questionada a necessidade de distanciamento social ou não, não vemos uma proposta de saída para os profissionais da saúde no exercício de suas atividades.

    Como permanecer na linha de frente de um atendimento crescente, com insuficiência de insumos, equipamentos e profissionais? Quem é favorável ao relaxamento, prevê o que para os profissionais da saúde na ponta? Talvez um cerco, com seguranças armados, impedindo a aproximação de pessoas morrendo e agonizando?

    As respostas não são fáceis, nem simples, mas precisamos seguir firmes pautados nas orientações científicas, até porque não dizer seguindo o bom senso. Já perdemos profissionais demais nesta guerra.

    E o que temos ao nosso favor até agora, além do distanciamento social, são os ensinamentos de Florence Nightingale, patrona da enfermagem, que difundiu no sistema de saúde britânico a lavagem cuidadosa das mãos, a higienização, a ventilação e a entrada de luz solar nos hospitais e nas casas, o que a cada dia tem-se tornado mais essencial para um ambiente saudável.

     

    Analice Fernandes, PSDB, enfermeira, deputada estadual e presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo

    • 20200505_063717

      Novas ambulâncias para a prefeitura de Jales.

    • 20200505_063614

      Novas ambulâncias para a prefeitura de Jales.

    • 20200505_063646

      Novas ambulâncias para a prefeitura de Jales.

    • 20200505_063631

      Novas ambulâncias para a prefeitura de Jales.

    Deputada Analice viabiliza duas ambulâncias para Jales e alerta para cuidados com a saúde

    A prefeitura de Jales acaba de comprar duas ambulâncias novas. Os recursos vieram de uma emenda parlamentar no valor de R$ 200 mil da deputada estadual Analice Fernandes.

    Segundo o vereador Bismark, que encaminhou o pedido para a deputada, a ambulância chega em boa hora. “Estamos com uma epidemia de Dengue no município e com a pandemia do Coronavírus, é um momento que temos que ter atenção redobrada com a saúde da população, e as ambulâncias ajudam reforçando a estrutura de atendimento”, afirma o vereador Bismark.

    “Jales tem um desafio duplo, barrar o Covid-19 e combater a dengue”, disse a deputada Analice.

    Analice acredita que as determinações de distanciamento social serão reorganizados no Estado de acordo com a evolução da doença.

    “Enquanto a região metropolitana passa por um quadro muito ruim de mortes e casos positivos, regiões do interior de São Paulo estão em outro nível, como Jales, por exemplo, que felizmente não registrou nem uma morte, apesar de ter registrado casos positivos. Porém todo o cuidado é pouco, as medidas de prevenção precisam ser levadas a sério por todos”, argumenta a deputada, que afirma que o uso de máscaras e a higiene das mãos são imprescindíveis para conter as transmissões.

    • 20200428_105628
    • 20200428_102230
    • 20200428_102135
    • 20200428_101252

    Nova sede da COOPERSOL entra em funcionamento

    Emenda da deputada Analice foi para construção da unidade

     

    Começou a funcionar em Jales a nova sede da Coopersol, Cooperativa Regional Solidária de Catadores de Resíduos Sólidos de Jales. A Coopersol é responsável pela triagem de resíduos sólidos na cidade. Os catadores puderam se mudar dia 12 de março.

    A deputada Analice destinou recursos em duas oportunidades para a Cooperativa, a primeira vez para a compra de equipamento e a segunda, R$ 250.000,00 para a construção do galpão.

    “Fico muito feliz que o Galpão tenha finalmente ficado pronto. Foi uma luta, mas daquelas de valem a pena. Porque o trabalho dos cooperados é muito importante para eles e para toda a sociedade”, disse a deputada Analice Fernandes.

    O coordenador da Coopersol Ademir Molina, e a presidente Maria do Socorro receberam na sede recém inaugurada o vereador Bismark e o assessor parlamentar da deputada Analice, Reginaldo Viota, para explicar como o trabalho vem funcionando.

    Atualmente a cooperativa conta com 23 integrantes, que fazem planos para o futuro. Com um local maior e mais apropriado para o trabalho, eles querem aumentar a capacidade de triagem.

    A Cooperativa percorre os bairros de Jales diariamente para recolher o lixo reciclável. Quem quiser colaborar é só fazer a separação colocar fora de casa, nos dias em que a coleta passa no bairro.

    O lixo se transforma em dinheiro para os catadores e o trabalho deles também ajuda a diminuir a quantidade de resíduos destinada aos aterros.

    Os recursos arrecadados mensalmente são divididos entre os cooperados.

     

    O novo endereço da Coopersol é na Rod. Victório Prandi, km 1, Jales. O telefone é 17- 99663-9870

    – /| Coleta Seletiva – Lixo Reciclável

    Todos os períodos poderão sofrer alterações conforme CLIMA/TEMPO.

    SEGUNDA-FEIRA – MANHÃ

    Jardim Samambaia, Aclimação, Estados Unidos, Paulista, São Judas Tadeu, Vila Nossa Senhora Aparecida, Jardim São Gabriel, Euphly Jalles, Paraíso e Escola Agrícola de Jales (Zona Rural).

    SEGUNDA-FEIRA – TARDE

    Jardim América, São Judas Tadeu, Paraíso e Centro (comercial).

    TERÇA-FEIRA – MANHÃ

    Vila Aparecida da Boa Vista, Subida Preta, Residencial Duana, Jardim Pêgolo I e II, Alto do Marimbondo, Vila Santa Izabel, Jardim das Palmeiras, Chácara Bela Vista, Bandeirantes, Vila Stafuza, IV Centenário, Vila São José, Jardim Bom Jesus, Morumbi, Residencial Maria Silveira, Maria Paula, Vila Pinheiro e Vila Norma.

    TERÇA-FEIRA – TARDE

    Jardim Oiti, Primavera, São Lucas, Pires de Andrade, Vila Nascimento, Alto do Ipê e Centro (comercial).

    QUARTA-FEIRA – MANHÃ

    Parque São Bernardo, Paineiras, São Francisco de Assis, Soraia, Tangará, Vila Talma, Aeroporto, Municipal, Renascer, Nelzia Stellutte, Cecap, Novo Mundo, Brasília, Paulo VI, Vila Maria e Parque das Flores.

    QUARTA-FEIRA – TARDE

    Jardim Morumbi, Eldorado, Brasil, Monterrey, Jardim do Bosque, Guarani, Cohab Honório Amadeu e Centro (comercial).

    QUINTA-FEIRA – MANHÃ

    Jardim Arapuã, Zafani, Ipiranga, Santo Expedito e Ana Cristina.

    QUINTA-FEIRA – TARDE

    Cohab Arapuã, Pedro Nogueira, João Colodetti, Vila Mariana, Maria Gabriela, Monte Líbano e Jacb I e II.

    SEXTA-FEIRA – MANHÃ

    Vila União, Trianon, Romero, Vila Inês, Elizabeth, Jardim Europa, Nova Vida, Micena, Vila Rodriguês, Jardim Castelo, Romero, São Jorge, Vila Goldoni, Nova Jales I e II, Alvorada e Residencial Alpha.

    SEXTA-FEIRA – TARDE

    Cohab Roque Viola, Dercilio Joaquim de Carvalho, Santo Hernandes Argentina, Residencial Big Plaza, Centro (da Rua 1 até a Avenida Jânios Quadros) e Centro (da Rua 2 até a Rua 14).

    SÁBADO – Das 10 às 13 horas

    Centro (comercial).

    DIARIAMENTE

    Parque Industrial I, II e III.