• Uso de redes no tratamento de recém-nascidos é aprovado pela Comissão de Saúde

    A Comissão de Saúde, da qual a deputada Analice Fernandes é vice-presidente, aprovou o PL 367/12, que implanta o Programa Terapia da Rede em UTIs Neonatal na rede pública de saúde. O programa funcionará auxiliando na recuperação de bebês que nascem prematuramente. A rede feita de flanela embala os bebês prematuros mantendo-os aquecidos e confortáveis como se estivessem no útero materno e, assim, ganham peso mais rápido e podem ter alta hospitalar.

    Segundo dados do projeto, essas pequenas redes serão confeccionadas sob medida, afixadas com segurança nas extremidades da incubadora, em material antialérgico, macio, preferencialmente, composto de flanela e atadura de crepom. O material poderá ser descartado após a alta hospitalar do recém-nascido ou esterilizado para reutilização. Outras maternidades já aderiram a técnica com resultados positivos, principalmente na região do Nordeste. Estados como Rio de Janeiro, Paraná, Mato Grosso e Tocantins fazem uso do método.
     

Mais | Notícias | Todas Cidades | NOTÍCIAS